Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora Somos 7

Um blog, de uma família de 7, para a partilha de dicas e interesses em diversas áreas.

Pré e pós-operatório quanto custa ser mãe!

30.01.18

Um semana depois e ainda não estamos descansados. Só na quinta temos a consulta com o otorrino, só ontem terminou o antibiótico e a comida ainda é o mais mole possível.

1.jpg

Mas relatando um pouco esta experiência, em Dezembro soubemos que a Gabriela iria ser operada para a remoção das amígdalas e adenóides - ver post aqui.

 

Tivemos que fazer análises ao sangue, o que foi uma aventura, picada nos dois braços e o sangue nao saía. Uns dias mais tardes voltamos a tentar já num centro de análises com a recomendação de pedir que fosse a sra Alice - suponho que a entendida em crianças com veias pequenas!

 

Uma semana antes da cirúrgica, numa das muitas insónias que tenho veio-me à cabeça e se ela morresse?!

 

E pronto a partir daqui não conseguia pensar em mais nada...nessa noite a insónia durou 4h...a semana durou séculos. Todas as coisas que fazia com ela pensava se seriam a última vez! As lágrimas caiam-me da cara com a facilidade de abrir uma torneira. Na véspera enviei mensagem a pedir ajudar espiritual que respondeu que iria pedir proteção, não sei como mas comecei a sentir-me melhor, com mais confiança.  Á tarde ainda me confirmou que iria correr bem.

 

Na terça, 8h da manhã tomou o pequeno-almoço e não comeu mais nada (não podia) até à hora da cirurgia às 15h. Eu e o marido também não almoçámos...íamos comendo à sucapa...coitada da miúda que a certa altura reclamou por eu não ter levado nada de comer para o hospital. 

 

Ás 14h30 levei-a ao colo de pijama vestido até ao andar das cirurgias, enquanto troquei de roupa ligaram-na á maquina que mede os batimentos cardiacos e tensão (acho eu). Depois em frente a ela, via-a "adormecer" enquanto soprava com o objetivo de encher um balão. Um pancadinha no ombro e diz-me o médico: "Pronto mãe, agora já pode ir!"

 

Na minha cabeça ecoava: "já está?e espero como?" Fui-me despir e vestir, sentei e fiquei ali 5 min antes de regressar ao quarto e esperar que me ligassem.

 

Um hora depois a voz familiar de uma colega de escola, agora enfermeira, liga-me que posso ir para a beira da menina ainda na zona das cirurgias...Quando chego comunica-me claro que correu tudo bem, só que tiveram dificuldades em picá-la na mão para colocar o soro, pelo que estava ligado ao pé e não me recordo se tinha 6 picadelas ou se tentaram 6 pessoas...Hoje, ainda está pisada na mão.

 

Adormecida naquela maca, fui falando com outra enfermeira, com a minha colega, com o médico, até que acharam que ela estava a respirar bem e viemos para o quarto.

 

A familia foi nos visitar mas ela dormiu até as 19h...ia acordando e adormecendo. Um ice tea bebido juntamente com um brufene e 1h depois tudo vomitado. Cheia de fome, acho que começou a arrotar, mais um vómito... Um calipo e adormeceu até as 4h.

 

Acordou a chorar de dores (como estava a dormir eu e a enfermeira achamos que podiamos saltar a medicaçao das 23h e das 3h) e a reclamar que o médico lhe tinha tirado e agora estava a doer-lhe. Tadinha, rapidamente tomou brufene ás 4h30 e benuron ás 8h30.  De notar que ela é um castigo para remédios( o antibiótico então é choradeira 2 vezes por dia). Mais um calipo às 5h e outro às 9h depois de mal ter tocado  no ice tea e nao ter gostado do iogurte.

IMG_24012018_091115.jpg

Foi um horror vê-la com fome...e lá veio uma enfermeira tentar..mas ela não queria nada das opções..até que eu disse que tinha boião de fruta se podia dar.

 

E é nisto que andamos, sopa, boiões de fruta, sumos de fruta, gelatina, gelados...pois a esquisitinha não gosta de papas nem de mais nada!