Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora Somos 7

Um blog, de uma família de 7, para a partilha de dicas e interesses em diversas áreas.

Mensalidade de creche/infantário - pagamos o valor certo?!

04.08.16

ipss.png

 (post atualizado com valores a 09/07/2018, data original 04/08/2016)

 

Na terça ligaram-me a comunicar o valor da mensalidade dos meninos a partir de Setembro!

E como aumentou e agora são dois estranhei o facto e fui á caça da formula de como se devem fazer as contas.

 

Tudo começou quando a Gabriela nasceu e inscrevi-a no infantário onde eu já tinha andado e na terra dos meus pais. Como já tinha lá andado tinha prioridade e parece que era difícil arranjar vagas. Nem questionei a mensalidade de 165€/mês. Achei muito dinheiro e por isso negociei ela ir em regime de part-time (das 12h30-17h30) e pagava então 85€.

 

Não estava a funcionar depois que acabaram as horas de amamentação, por isso fomos procurar outro infantário.

 

Foi então quando a tarifa mudou para 107.5€ + 30€ de transporte para virem buscar e trazer a casa. Quando li o regulamento tive contato com a formula de calculo e percebi que isto não anda bem..afinal tudo que era IPSS deveria usar esta formula e os valores eram iguais em todos...Passados 2 meses mudou outra vez de infantário..pouco a víamos porque vinham busca-la as 8h15 e traziam as 18h30 e estava uma verdadeira selvagem...sempre toda mordida e a morder!

 

Procuramos outro que nos apresentou a mensalidade de 88€...não questionámos mais nada. O infantário era novo, trabalhava la uma vizinha dos meus pais e haviam filhos de colegas de trabalho. E correu lindamente nestes 2 anos até que decidiram aumentar a tarifa...logo no ano em que tenho lá duas crianças.

 

E assim partilho as contas que acho que muitos não fazem ideia do que deveriam estar a pagar...espero que ajude!

 

- Em primeiro calcular o rendimento per capita

RC = (RAF/12 – D)/ n

Sendo que:
RC= Rendimento per capita
RAF = Rendimento anual ilíquido do agregado familiar
D = Despesas fixas
n = Número de elementos do agregado familiar

 

As Despesas fixas do agregado familiar contabilizadas são:
a) o valor das taxas e impostos necessários à formação do rendimento líquido;
b) o valor da renda de casa ou de prestação mensal devida pela aquisição de habitação própria e permanente;
c) despesas com transportes, até ao valor máximo da tarifa de transporte da zona residência;
d) despesas com saúde e a aquisição de medicamentos de uso continuado em caso de doença.

 

Posto isto é pegar no IRS e ver o rendimento e os impostos que descontámos.

 

Simulando:

RAF = 30 000€

D = 5 000€ (impostos) + 3 600€ (prestação da casa de 300€/mês) + 360€ (passe de transportes de 30€/mês) + 0€ (cheios de saúde) = 746€/mês

N = 4

 

RC = (30 000/12 - 746)/4

RC = 438.5€

 

- Depois de sabermos o nosso RC temos que saber em que escalão estamos

RMMG= remuneração mínima mensal garantida, ou seja salário mínimo de 580€

 

1.º Escalão - até 30 % do RMMG;
2.º Escalão - >30 % até 50 % do RMMG;
3.º Escalão - >50 % até 70 % do RMMG;
4.º Escalão - >70 % até 100 % do RMMG;
5.º Escalão - >100 % até 150 % do RMMG;
6.º Escalão - >150% do RMMG.

 

E se

580€  ------ 100%

438.5€ ----- x

 

X= 438.5x100/580 = 75.6%

 

Assim estamos no  4.º Escalão - >70 % até 100 % do RMMG

 

- Definido o escalão sabemos a percentagem do que pagaremos...

tab1.png

RC * 30% = 438.5x0.3= 131.55€ valor da mensalidade na creche (dos 0 aos 3 anos)

.

Fonte: Guia Prático - Apoios Sociais Crianças e Jovens

46 comentários

Comentar post